fim de ano.


   O fim de ano aproxima-se. O Natal já passou. Ao longo destes 365 dias, muita coisa aconteceu. Muitas coisas mudaram. Eu cresci. Perdi e ganhei amizades. Lutei e consegui. Fui feliz, senti-me triste. Estive em baixo, mas mudei isso. Descobri sentimentos e sensações novas. Abri portas que apareceram no meu caminho. Superei obstáculos. Tropecei em pedras, caí, mas levantei-me. Não tive forças. Tive coragem. Arrisquei e saí a perder. Arrisquei e saí a ganhar. Fui fraca quando podia ter sido forte. Errei. Aprendi com tudo. De cada acontecimento, tirei uma lição. Ajudei amigos. Ignorei o que não me faz falta. Fui fria para aqueles que me amam, mas compensei. Melhorei os meus defeitos. Tentei manter as minhas qualidades. Enterrei o passado. Vivi o presente. Sonhei com o futuro. Imaginei-me feliz. Dei passos e passos para concretizar os meus sonhos. Acreditei. Confiei. Fui amiga. Desprezei amigos. Fui parva. Tive atitudes erradas. Arrependi-me. Tentei sempre superar os meus recordes. Chorei noite e dia. Passei noites em branco. Desesperei. Estive a ponto de deixar tudo para trás. Tive raiva. Pensei duas vezes antes de fazer tudo o que fiz. (...) 
   Depois de tudo isto, posso dizer, com toda a certeza, que este foi o ano que mais me fez crescer, que mais me fez mudar, e acima de tudo, foi um ano em que aprendi muito. Ser feliz depende de nós próprios. 
   Que 2012 seja um ano ainda melhor, com amizades verdadeiras, amor, felicidade, saúde, paz e muita diversão. 

Nenhuma estrela no (meu) céu.


Sabes o número de estrelas que estão no céu esta noite? São o número de motivos que eu queria ter para sorrir (...) e não tenho. 
Ao lerem isto, devem ter pensado que estrelas, existem milhões delas e eu não preciso de assim tantos motivos para sorrir. Mas enganam-se, hoje é uma noite sem estrelas, ou quase nenhumas. Vê-se apenas uma ou duas. Uma ou duas, sim, era o número de motivos que bastavam para me fazer sorrir. Hoje, ao deitar-me na cama, uma tempestade de lembranças assombrou a minha cabeça. Veio tudo ao de cima, os erros, os arrependimentos, os medos, as duvidas, as saudades... Tentei meter de lado aquilo que me faz mal, que me põe fraca por dentro. Mas a verdade, é que muitas vezes, quando refletimos, descobrimos ou tomamos consciência de que, pouco do que nos rodeia é verdadeiro. Provavelmente, algumas das coisas que te fizeram chorar no passado, hoje já nem têm peso nenhum na tua vida. Aqueles por quem ontem lutaste, hoje se calhar já nem existem para ti. E aqueles que te fizeram esperar, e parares a tua vida, talvez hoje tenham seguido em frente e deixaram-te para trás. Afinal de contas, tudo aquilo que aconteceu no passado, terá algum peso no futuro? Acredito que sim, que algumas coisas irão permanecer connosco. Mas... E aquele(a) que ontem julgavas de 'teu príncipe/tua princesa'? Hoje já não te é nada... E os que julgavas 'verdadeiros'? Onde estão hoje? Provavelmente foram esses que te viraram as costas e te deixaram perdido(a)... O tempo passa e nem damos conta. Ao fim ao cabo, isto foi apenas mais um início de noite para mim, em que eu me deitei, e refleti sobre o porquê de sofrer. Antes de adormecer, vou voltar a olhar para o céu, contar as estrelas e esperar que o dia de amanhã seja melhor que o de hoje. Esperar que uma estrela brilhe mais que todas as outras, e que essa estrela, seja o motivo que me fará sorrir daqui em diante.